A Netflix já conta com uma base que a colocaria em quarto lugar na operação de TV por assinatura no Brasil, com 2,17 milhões de assinantes, incluindo aqueles em período de degustação de um mês, no final do mês de setembro. O número faz parte de um estudo divulgado nesta terça, 2, pela empresa britânica de análise e consultoria Digital TV Research. A Netflix não divulga os números de assinantes em sua base internacional dividindo por país ou região, tratando-se, portanto, de uma estimativa. O estudo é uma revisão de estudo anterior da empresa, que apontava para uma base muito menor para o serviço em junho deste ano no Brasil, de apenas 560 mil assinantes. Um dos pontos que levaram à revisão foi a divulgação recente, por parte do Netflix, de que a sua base na América Latina havia passado de 5 milhões de assinantes.

Em nota, o principal analista da Digital TV Research, Simon Murray, diz que a empresa revisou os números para refletir um crescimento muito maior que o esperado na América Latina e mais fraco que o previsto no Reino Unido. "Nós subestimamos a América Latina no último estudo por conta de problemas históricos que o Netflix encontrou – baixa penetração do cartão de crédito e dos serviços bancários eletrônicos, bem como baixa penetração da banda larga", diz o analista.

Segundo o estudo, sempre se referindo à base total (o que inclui degustações) no final de setembro, o Netflix contava com 36,26 milhões de assinantes nos Estados Unidos e 14,38 milhões nas operações internacionais, sendo a América Latina responsável por 4,85 milhões. O total de assinantes no Brasil faze deste mercado o quarto mais importante para a Netflix, atrás apenas dos EUA, do Canadá e do Reino Unido.

A previsão é de que aproximadamente 10% da base internacional esteja em período de degustação.

O estudo prevê que o serviço OTT deve fechar o ano com 17 milhões de assinantes fora dos EUA, o que supera um pouco a previsão da própria Netflix em seu último balanço, quando apontava para uma base de 16,5 milhões de assinantes no final de 2014.

Se as projeções para o Brasil estiverem corretas, a Netflix tem uma base que a colocaria em quarto no ranking de maior operadora de TV paga do País, atrás da Net, Sky e Claro hdtv, mas à frente da Oi TV, GVT TV e Vivo TV.

 

Veja a divisão da base por país.

PaísesAssinantes
Estados Unidos36,26 milhões
Canadá3,47 milhões
América Latina4,85 milhões
Argentina 480 mil
Brasil 2,17 milhões
Chile 230 mil
Colômbia 535 mil
México 1,2 milhões
Outros (América Latina) 235 mil
Reino Unido e Irlanda3,04 milhões
Irlanda 190 mil
Reino Unido 2,85 milhões
Países Nórdicos2 milhões
Dinamarca 420 mil
Finlândia 400 mil
Noruega 380 mil
Suécia 800 mil
Holanda700 mil
Bélgica30 mil
Luxemburgo10 mil
França100 mil
Alemanha125 mil
Áustria30 mil
Suíça25 mil
Fonte: Fonte: Estimativa do Digital TV Research
Go to top