Companheiros e Companheiras trabalhadores(as) em Empresas de TV por Assinatura. Com o objetivo de apresentar mais detalhes e manter a transparência como decorreram as negociações coletivas deste ano, vamos nos aprofundar nas explicações.

Como todos os anos, o SINCAB ouve os trabalhadores para definirmos as propostas e reivindicações salariais; reunimos com a base nas Empresas e analisamos centenas de propostas enviadas para o e-mail, que chegaram a nosso correio eletrônico (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.).

O índice de inflação que baliza nossas propostas, é o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). Este é um índice praticado pelas entidades sindicais e que tem enquadramento na média salarial dos trabalhadores brasileiros. O acumulado do INPC dos últimos doze meses (julho/2016 a junho/17) foi de 2,56% (dois vírgula cinquenta e seis por cento).

O Sindicato Patronal – SETA e as Empresas Operadoras de TV por assinatura, utilizam o índice IGPM (Índice Geral de Preços de Mercado), para corrigirem os valores dos serviços oferecidos, que no acumulado dos últimos doze meses (julho/2016 a junho/17) fechou em DEFLAÇÃO de -0,78% (zero vírgula setenta e oito por cento negativo).

Também é sabido que a grave crise Econômica do país com elevada taxa de desemprego, está afetando o Setor de TV por Assinatura com redução do número de assinantes, que segundo dados da ANATEL nos últimos 2 anos (de junho/2015 a maio/17) provocou uma queda na quantidade de assinantes superior a 1 milhão de clientes (1.002.943 número exato).

Além da crise Econômica, o setor de TV por Assinatura está sofrendo uma enorme concorrência com as novas tecnologias, principalmente transmissão via STREAMING (Netflix, Itunes Store, Crackle entre outras, que já somam mais de 10 opções) e também perdendo muito espaço para as mídias sociais (Facebook, Twitter, Wathsapp, Youtube e etc), fazendo as pessoas passarem mais tempo no Celular e Tablet do que assistindo à televisão.

Se já não bastasse, o setor enfrenta constantemente problemas com a PIRATARIA; novos equipamentos “para nunca mais pagar tv por assinatura” (HTV), estão sendo comercializadas na internet e grandes centros comerciais. O SINCAB está unindo forças para combater esse mal, que está tirando por ano quase 2 mil empregos do Setor de TV por Assinatura.

Mesmo conhecendo essa situação, o que importa aqui são as reivindicações dos trabalhadores que foram apresentadas e discutidas em quatro duras reuniões de negociações com a bancada patronal disposta a conceder 0% (zero por cento) de reajuste, mesmo assim o SINCAB conquistou 2,07% (dois vírgula zero sete por cento) de reajuste salarial, aplicado ao: Auxílio Creche, Auxílio Funeral, Seguro de Vida, PCD e Vale Natalino.

Quanto o Vale Refeição/Alimentação (VR/VA) tivemos avanços significativos; em junho de 2016 quando iniciamos as negociações daquele ano, o valor mínimo era de R$16,50 e após 3 seguidos reajustes, em menos de 1 ano, o valor mínimo chegou a R$22,09 em maio de 2017, um aumento de 33,9% (Trinta e três vírgula nove por cento). Algumas Empresas pagam valores superiores. Nesses casos a porcentagem conquistada aplica-se ao valor praticado. Até dezembro outra negociação ocorrerá para discutir o valor do VR/VA para corrigir em janeiro.

No início de 2017 o SINCAB negociou com algumas Empresas a extensão da Licença Maternidade e Paternidade, conquistando 180 dias de Licença Maternidade e 20 dias para Licença Paternidade Remunerada, importantes conquistas para nossa categoria.

Em 2016 o SINCAB já tinha conquistado e manteve, o Auxílio Educação Especial, pago ao trabalhador que tem dependente com deficiência (PCD), assim como manteve na atual convenção a extensão de todos os benefícios (previstos aos dependentes legais) a parceiros de trabalhadores homossexuais.

O SINCAB está sempre aberto a diálogo, com a premissa de reivindicar, negociar e cobrar, sempre buscando a valorização dos(as) trabalhadores(as) para que todos seus direitos conquistados e aprovados sejam cumpridos.

 

Go to top